TV

Edições Especiais

Matéria de Capa – A Matança dos Rinocerontes

Sinopse: Um cenário assustador. Com apenas um animal abatido, os traficantes faturam mais de 150 mil dólares, quase meio milhão de reais. No mercado, o produto vale mais do que o ouro. Tudo por conta de uma crendice que a ciência já tentou desmentir inúmeras vezes, mas ainda ilude, principalmente, povos asiáticos. Estamos falando do chifre do rinoceronte, animal seriamente ameaçado de extinção. Milhões de pessoas ainda acreditam nos supostos poderes curativos do pó do chifre. 

Você vai conhecer o trabalho das ONGs que tentam salvar os animais atacados pelos caçadores a serviço dos traficantes. Os voluntários estão na linha de frente de uma batalha que exige muita coragem!

Matéria de Capa – Galápagos

Sinopse: Isolado no Oceano Pacífico, a quase mil quilômetros de distância da costa do Equador, o arquipélago de Galápagos possui uma fauna extremamente rica e única. Desde que foi visitado pelo naturalista britânico Charles Darwin, em 1835, o conjunto de ilhas se tornou símbolo das pesquisas sobre a teoria da evolução. 

Foi lá que Darwin aprofundou os estudos que o levariam, duas décadas depois, a publicar o livro "A Origem das Espécies", a obra que defende a ideia da seleção natural e é considerada fundamental para explicar as transformações da vida na Terra ao longo de bilhões de anos. Para ver de perto esse que é tido como o maior laboratório vivo de biologia do mundo, a repórter Adele Santelli foi a Galápagos e conta o que viu. 

Outras Edições 

Matéria de Capa - Temporada de caça às Baleias


Duas vezes por ano, na primavera e no verão, navios do Japão, Noruega e Islândia se lançam ao mar para uma das mais agressivas e violentas atividades comerciais do planeta: a caça às baleias. Uma convenção internacional proíbe esse tipo de pesca, mas os três países ignoram a proibição. O Japão alega que a captura se destina a pesquisas científicas, mas há muito tempo se sabe que a carne de baleia é vendida abertamente em supermercados do país. Já a Noruega e Islândia nem tentam disfarçar. O objetivo é comercial mesmo. No momento em que se aproxima uma nova temporada de caça, ambientalistas de todo o mundo alertam para o risco de extinção de várias espécies. 

Matéria de Capa - A Destruição da Floresta

A história da Reserva Nacional do Cobre e Associados - Renca já começa a se complicar pelo nome que fala em cobre. Acontece que as empresas interessadas em explorar a reserva estão de olho mesmo é no ouro, níquel, manganês, tântalo e outros minerais nobres.

 

Para se ter uma ideia, já existem mais de 600 projetos de exploração na área, por isso a pressão sobre o governo para liberação. Contudo a reserva abriga nove áreas de conservação, sendo sete de proteção ambiental e duas indígenas, o que preocupa os ambientalistas.

Matéria de Capa - Ameaça Global

Quantos cafés você já tomou hoje? Jogou fora o copo de plástico? Tomou refrigerante e também descartou o copo? Quantas sacolas de plástico você utiliza por semana e joga no lixo? Agora imagine bilhões de pessoas, no mundo, fazendo a mesma coisa! Junte a isso a falta de políticas públicas eficientes de coleta e reciclagem. 

 

É por isso que os oceanos em todo o planeta estão se transformando em verdadeiros depósitos desse tipo de material. Até 2050, haverá mais lixo plástico nos oceanos do que peixes, garantem os especialistas.

Matéria de Capa - Limites do Planeta

No Dia da Terra a pergunta pode ser feita de duas maneiras: como anda o seu cheque especial com o planeta? Ou, em outras palavras, como anda sua pegada ecológica? Você é um gastador inconsequente dos recursos do meio ambiente? Sai por aí deixando copos e garrafas de plástico por onde passa? Dirige um utilitário movido a diesel - portanto mais poluidor - sem precisar transportar nada? Apoia a destruição indiscriminada de florestas em favor do progresso econômico?

Você deve saber que hoje é possível medir a pegada ecológica de cada pessoa, cidade ou país. Ou seja, dá pra se ter uma ideia de quanto cada um de nós está gastando dos recursos do planeta. E esse cheque especial anda tão alto que já há quem proponha que metade do planeta deva ser desocupado para permitir a recuperação. Seria isso ou o colapso da civilização.